Imprensa

TRIXE COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA:
Endereço: Av. Nazaré, 1139, CJ 107, Ipiranga, São Paulo/SP
Tel.: (11) 5052.4072
www.trixe.com.br

Imprensa

Saiba como foi o desempenho do mercado de segurança eletrônica em 2016


Com um crescimento de 5% em 2016, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), o mercado de segurança eletrônica tem se destacado pela oferta de novos produtos voltados ao segmento e também foi favorecido pelo aumento do câmbio. Somente no ano passado, o faturamento do setor foi de R$ 5,7 bilhões.

Apesar das turbulências do mercado em 2016, uma coisa não mudou: o desejo das empresas contratantes de contar com tecnologias capazes de proporcionar redução de custos, atendimento profissionalizado e qualidade em serviços de segurança. Por isso, para empresas que buscam inovação e procuram constantemente reinventar os seus serviços, 2017 deve ser um ano bastante positivo. Ainda segundo publicação da ABESE, o redirecionamento dos esforços deste ano trará bons frutos em 2018.

Em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), a ABESE fez uma pesquisa que mostrouque o mercado de segurança eletrônica regulamentado poderá atingir um crescimento de mais de 20% ao ano a partir de 2020.

O mercado de segurança eletrônica em números

Com saldo positivo, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), setor segue crescendo

Este mercado cresceu em média 8% nos últimos cinco anos

Obteve crescimento de 5% somente em 2016

A ABESE estima que o mercado de segurança eletrônica poderá atingir um crescimento de mais de 20% ao ano a partir de 2020

Em 2016, o faturamento do setor foi de R$ 5,7 bilhões

Carregar mais +

Notícias

Saiba como foi o desempenho do mercado de segurança eletrônica em 2016


Com um crescimento de 5% em 2016, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), o mercado de segurança eletrônica tem se destacado pela oferta de novos produtos voltados ao segmento e também foi favorecido pelo aumento do câmbio. Somente no ano passado, o faturamento do setor foi de R$ 5,7 bilhões.

Apesar das turbulências do mercado em 2016, uma coisa não mudou: o desejo das empresas contratantes de contar com tecnologias capazes de proporcionar redução de custos, atendimento profissionalizado e qualidade em serviços de segurança. Por isso, para empresas que buscam inovação e procuram constantemente reinventar os seus serviços, 2017 deve ser um ano bastante positivo. Ainda segundo publicação da ABESE, o redirecionamento dos esforços deste ano trará bons frutos em 2018.

Em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), a ABESE fez uma pesquisa que mostrouque o mercado de segurança eletrônica regulamentado poderá atingir um crescimento de mais de 20% ao ano a partir de 2020.

O mercado de segurança eletrônica em números

Com saldo positivo, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), setor segue crescendo

Este mercado cresceu em média 8% nos últimos cinco anos

Obteve crescimento de 5% somente em 2016

A ABESE estima que o mercado de segurança eletrônica poderá atingir um crescimento de mais de 20% ao ano a partir de 2020

Em 2016, o faturamento do setor foi de R$ 5,7 bilhões

Carregar mais +

WEBCAST

NOTÍCIAS DO MERCADO